Wednesday, October 29, 2014

Coluna da Lu: Vocês encarariam as Culottes?

As Culottes (podia ter um nome mais bonitinho né?) não são tão novas assim, já é moda por aqui desde 2013, mas tenho visto essas cropped pants (que parece uma saia, mas se divide como calças), muito nas lojas ainda. 
E pensando que aqui é outono e aí é primavera, é uma peça que dá pra ser usada nas duas estações. 
Nos meses de calor, as culottes podem ser coloridas ou estampadas e dá pra ser usadas com sapatos, sandálias e chinelos.
Fotos: Google Images
Para os meses mais frios, eu prefiro os culottes neutros e brincar com a parte de cima como malhas, moletons, casacos e usado com meias e botas.
Fotos: Google Images
Por aqui achei as Culottes na Zara, Topshop, Mango e Asos. Normalmente as coleções da Zara e Topshop tem bastante peças iguais (independente da coleção) aí no Brasil! Não custa procurar!
O que vocês acham desta tendência? Vocês ousariam a sair do comum?

Beijos,
Lu

Monday, October 27, 2014

Coluna da Lu: Sobre o curso de Business English e a prova do IETLS

Assim que decidi que vinha pra Manchester para estudar, procurei várias escolas, queria que fosse uma escola séria, que fosse aceita pelo governo inglês e que além do curso de business English, tivesse curso preparatório para o IELTS (International English Test System) já que naquela época, eu ainda estava pensando em fazer uma pós graduação aqui, e pra entrar na faculdade você precisa de um desses testes certificados.
Até que achei a IH Manchester, que tinha exatamente o que estava procurando. O Mike ligou pra eles pra saber como funcionava, e depois tivemos uma longa troca de emails, eles foram extremamente prestativos, me passaram todas as informações sobre o visto de estudante, como funcionava o IELTS e fizeram a reserva da prova por mim.
Sobre o visto de estudante (Student Visitor Visa), como eu ia ficar menos de 6 meses, eu não precisei pedir um visto pro Consulado Inglês no Brasil. Para passar pela imigração, a escola me enviou por DHL uma carta (Visa Letter) em que a escola afirma que irá me "patrocinar", essa carta tem todos os meus dados, a data em que o curso começava e acabava, além da descrição do curso que eu ia fazer mas o mais importante é o carimbo do governo.

O processo:
Quando decidi quantos meses ia fazer o curso (15 horas semanais por 12 semanas, sendo 8 fazendo curso de business e 4 de preparação para o IELTS), fiz uma entrevista via Skype para eles saberem qual era o meu nível de inglês, e depois marcaram a minha prova do IELTS para o final do curso.
Eles são burocráticos, tive que responder alguns questionários (um deles vai para a imigração), tive que mandar meu diploma da escola, da faculdade, todas as matérias que eu fiz na faculdade, mandar cópia do meu passaporte, além do meu visto americano e todos os carimbos que eu tinha. Eles realmente levam esses documentos super a sério, e sua entrada na escola vai depender disso.
O pagamento foi feito em duas fases: primeiro o depósito para reservar a vaga (15% do valor total do curso), e o valor restante 2 semanas antes de começar o curso.
Depois do pagamento dos primeiros 15% eles mandaram o Visa Letter, que você terá que entregar na imigração da Inglaterra.

A escola:
A escola fica bem no centro de Manchester, tem alunos do mundo inteiro, quando eu estava lá tive colegas da Espanha, Suíça, Alemanha, Suécia, Arábia Saudita, República Tcheca, Áustria.
A escola é super organizada, tem várias classes, e eu achei os professores excelentes. O modo que eles te ensinam é diferente: eles te ensinam técnicas para que você seja mais fluente, além de como falar em público, como trabalhar em grupo, como ler textos grandes, como se portar diante de entrevistas, como entrevistar, como se portar em reuniões, que tom de voz usar, e muitas expressões para serem usadas dentro dessas situações que fazem você se sobressair, é realmente muito interessante. As aulas são dinâmicas e há apenas alguns alunos por classe, o que dá a oportunidade de o professor te dar a atenção necessária. A escola também proporciona vários encontros fora da escola para que você aprenda inglês em outras situações, além de conhecer seus colegas de classe.
O preparatório para o IELTS foi intenso, eles forneceram todo o meu material de estudo, me ensinaram a escrever um S.A. que é como se deve escrever a redação, tem toda uma técnica, tive muita conversação, e os professores me davam bastante lição de casa, durante uma semana eu fiz o exame completo pra treinar, os professores sabem muito sobre o teste me passaram várias dicas.
A escola também proporciona acomodação em casas de família, eu não precisei porque ia morar com o Mike.
A IH Manchester também tem cursos básicos de inglês. Eles também dão aulas para adolescentes e tem um programa que além das aulas de inglês, também podem jogar futebol.

A minha experiência:

Primeiro de tudo a imigração: Brasileiros não precisam tirar um visto para estudar MENOS de 6 meses. Eu resolvi fazer uma pasta que continha todos os documentos que eu precisava apresentar na imigração: Visa Letter, um comprovante de renda brasileiro, um comprovante de renda com Libras (era do meu cartão de débito com Libras, fiz o Travelex pela agência Novo Mundo) no qual tinha a quantia exata de dinheiro que eu precisava ter para me sustentar (na época era de 800 libras mensais), e eu imprimi TODOS os emails trocados entre a escola e eu, e uma carta (Letter of Invitation - exemplo aqui) escrita pelo Mike, já que eu não ia ficar em casa de família. O ÚNICO documento que eu esqueci (e o MAIS IMPORTANTE) foi uma cópia do recibo da escola, que comprovava que eu já tinha pagado todo o curso. Por essa falta, eu tive que ficar 15 intermináveis minutos numa sala de espera, agonizando porque eles foram checar com a escola se eu realmente tinha pago. Mas depois me liberaram. A imigração realmente não facilita, por isso quanto mais organizado você for, melhor, tenha muita calma e paciência com eles (mesmo que eles não tenham com você) e não demonstrem nervosismo, porque é aí que eles deitam e rolam. E claro, seja verdadeiro, NUNCA minta porque isso pode te complicar bastante e as consequências são muito ruins! 

Sobre o curso: a cada semana tinha gente nova na minha classe, eu pensei que as pessoas ficavam mais tempo, mas normalmente faziam o curso por 2/3 semanas e iam embora. Então foi muito difícil pra fazer amigos.
Eu fui a aluna que ficou mais tempo, 3 meses, mas eu aprendi demais, uso muitas das técnicas enquanto estou trabalhando.
Sobre o resultado do IELTS eu consegui uma boa nota (6 do total) mas não foi suficiente para fazer a pós ( precisava de 6.5/7). Rios de lágrimas, mas meus professores falaram que com certeza deve ter sido porque eu estava nervosa, se ofereceram para escrever uma carta me recomendando e que garantiam que eu tinha capacidade de entrar. Mas eu acabei desistindo de fazer a pós, primeiro que eu não gosto de estudar (fazer o que?), os cursos são extremamente caros, e gastar dinheiro pra não aproveitar eu achei demais e além disso porque o governo inglês estava complicando os imigrantes para conseguir um emprego, o que era o que eu mais queria. 

É isso! Sei que é muita informação, sorry. Mas acho que é legal dar bastante informação. Porque deve ter gente passando pela mesma situação! 

Beijos,
Lu

Friday, October 24, 2014

Coluna da Lu: O jeito mais rápido de chegar em Manchester

Eu nunca moraria em Londres, não que eu não goste daquela cidade, aliás é a minha número 1! Mas é engraçado, porque eu nunca tive nenhum interesse por conhecê-la, aliás a Inglaterra por um todo! Sempre ouvia as pessoas falando que chovia demais, que era cinza, frio e que era absurdamente cara! Acabei pagando com a língua! Tive a audácia de falar pro Mike quando vim visita-lo pela primeira vez, de que eu não fazia questão nenhuma de conhecer Londres (louca, louquinha), mas o Mike me arrastou (ainda bem!)! Concordo que realmente não é barata, mas sempre tive muita sorte com o tempo! De todas as vezes que fui pra lá, em apenas 1 estava chovendo com o tempo horrível! Eu gosto de ir pra lá pra passar alguns dias, ficar em um hotel legal, visitar os amigos, fazer umas comprinhas, restaurantes legais, musicais... Mas a maioria das vezes que vamos, é porque temos algum evento. Assim Londres sempre tem aquele ar glamuroso e de cidade charmosa, vocês me entendem? Mas de novo, o foco do post não é Londres! (Começo a falar e não consigo parar! Sorry!) Hihi e sim como CHEGAR lá! 

Manchester fica a 335km de Londres via carro. Eu já fui algumas vezes, mas não é o jeito mais rápido, claro. Mas também não é de avião (já que você tem que estar no aeroporto pelo menos 2 horas antes, tem todo o stress de passar pela segurança e tal). O melhor, mais rápido e mais tranquilo jeito de chegar em Manchester (ou vice e versa) é de TREM! 
Nos trens da Virgin são 2h10min de viagem, você não precisa estar na estação horas antes (20 minutos antes está ótimo, dá tempo de você pegar os tickets das máquinas, já que o email da reserva não vale como ticket), não tem limite de peso pras bagagens, é confortável e você sabe que não vai atrasar.
Eu amo o trem! É tão mais fácil! O preço depende do tipo de ticket, o que eu mais uso (é um pouco mais caro...) é o Open Return, no qual você não precisa marcar um horário exato pra voltar, assim não fica restrito e não tem o stress de ir correndo pra estação. No trem também tem primeira classe, é caríssimo durante a semana, mas eles cobram só £15 a mais no final de semana (leia mais sobre isso aqui)! Dá pra fazer o upgrade direto dentro do trem. Lá você terá o serviço, servem bebidas (chá, café, chocolate quente, além de água, refrigerantes e bebidas alcoólicas), tem sanduíches e snacks, chocolates, tudo a vontade! Os vagões da primeira classe têm sempre menos pessoas e é mais tranquilo. Vale a pena! 

Você pode comprar o ticket na própria estação ou online nesse site aqui (é o que mais uso). Saindo de Londres pegar o trem na Euston Station para chegar na Picadilly Station em Manchester (ou vice e versa).

Beijos,
Lu

Sunday, October 19, 2014

Coluna da Lu: A minha nova realidade

As coisas aqui na Inglaterra são diferentes do que eu estava acostumada no Brasil. Eu sempre tive a sorte de ter tudo de mão beijada: casa, comida, roupa lavada e passada, empregada, carro, dinheirinho no bolso, etc, realmente não posso reclamar de nada e agradeço muito por ter tido todas essas oportunidades.
Minha vida em SP era digamos, fácil... Não tinha que me preocupar em fazer supermercado, nem programar quando as roupas tinham que ser lavadas, lavar prato? só no final de semana, isso quando eu não deixava pra alguma boa alma (minha mãe ou meu tio) fazer isso por mim, arrumar a casa? só quando minha mãe me dizia que meu quarto estava muito bagunçado, e olhe lá.
Ter um cartão de crédito no qual eu não me preocupava em pagar no final do mês, apesar de eu não ser uma doida desvairada, não deixava de sair com as minhas amigas. Claro que eu trabalhava (ainda como estagiária), ganhava meu salarinho (que era pequenininho hahaha), mas eu gastava com minhas futilidades. 

Só contei essas coisas pra poder ilustrar o choque de realidade que eu tive quando cheguei aqui, pois eu teria que fazer todas essas coisas, já que é a realidade da grande maioria dos ingleses. Era um dos meus maiores medos, mas foi uma das primeiras coisas que eu me "conformei" rápido, acho que no começo eu até levei o desafio na brincadeira, era tudo novo, eu ria de mim mesma quando fazia algo errado.
Mas não vou dizer que tudo foi fácil...

Minha independência financeira foi umas das melhores coisas que eu conquistei, finalmente o dinheiro é só meu, não vem da conta de ninguém, é fruto do meu trabalho, e isso é uma delícia! Porém é a tarefa mais difícil de ser controlada, já que eu nunca administrei e economizei dinheiro antes... 
A primeira vez que fui com o Mike no supermercado, foi desesperador! Eu nunca tinha comprado a minha própria comida, o Mike perguntou "O que você gosta de comer?" E eu: "hum, eu como cenoura! Vamos comprar cenouras." Nessa hora ele já percebeu que eu não entendia absolutamente nada de supermercado! E por muito tempo, ele teve que tomar conta dessa parte, eu só acompanhava mas hoje, supermercado é por minha conta! 
Cozinhar logicamente também foi um problema. Eu não sabia fazer nem um omelete! O Mike, graças, é um mestre Cuca, sabe cozinhar muito bem, está me ensinando, tem a maior paciência do universo! Como ele trabalha, eu ia ter que aprender a cozinhar algumas coisas, já que meu curso era só meio período. Aprendi a fazer coisas super básicas e que no supermercado tem uma gôndola de comidas prontas hahahaha.
Hoje em dia eu já posso me chamar de moça prendada! Mas eu conto em outro post!

A primeira vez cozinhando...
Lavar e passar roupas: minha mãe me ensinou a ler o que está escrito nas etiquetas hahaha! Yes! Essa é fácil! Mas a lição foi NUNCA, MAS NUNCA MESMO, deixar uma pessoa que não fala a sua língua (não sabe ler em português) colocar as suas roupas na máquina de secar... Eu perdi 70% das minhas roupas quando o Mike resolveu colocá-las na máquina de secar (não foi por mal)! Eu não me importo em lavar, mas eu ODEIO passar roupa, perdi algumas roupas nessa brincadeira também, derreti uma blusa e o plástico ficou todo no ferro! Não foi legal haha.

Limpar e arrumar a casa: felizmente temos uma cleaner que vem 1 vez por semana, mas ela SÓ limpa, não arruma, então toda santa sexta-feira eu tenho que arrumar a casa antes de a moça entrar (e olha que eu sou bagunceira, to aprendendo na marra ser mais organizada). Mas não dá pra contar só com a cleaner, durante a semana tem que dar uma limpada, amo meus produtos de limpeza, hahaha! Lencinhos humidecidos de Detol (I Heart you!), minhas esponjinhas de lavar, minha máquina de lavar prato, meu aspirador de pó e mais todas as quinquilharias domésticas! Não que eu goste do job, eu detesto mas como eu costumo dizer pro Mike "it's life and I am dealing with it!".
A primeira vez lavando os pratos equipadamente 
Quando contei para as minhas amigas inglesas que eu ia na manicure toda semana, elas quase caíram pra trás com olhos arregalados! Aqui custa uma fortuna, logo que cheguei fui ver quanto custava: £51!! Fiquei um mês sem fazer as unhas, mas eu tinha um casamento e não dava pra ir com a unha toda detonada, então eu fui na manicure... Mas elas não cortam a cutícula e não pintam a unha direito, eu achei um lixo! Depois daquele dia, fui na Boots, e fiz o meu kit manicure, e comecei a fazer minha própria unha, ficava horrível mas com 2 anos de treino hoje eu já to craque e já tenho minhas manhas!
A primeira vez fazendo a própria unha! Terror!
A grande verdade é que não é o fim do mundo fazer todas essas coisas, é só encotrar o equilíbrio certo! Aqui só pessoas MUITO ricas podem se dar ao luxo de ter uma pessoa que faz tudo a semana toda! E fico feliz de saber que eu cuido da minha própria casa, me sinto muito mais responsável e adulta haha!


Beijos,
Lu

Wednesday, October 15, 2014

Coluna da Lu: A primeira loja de Victoria Beckham em Londres

No último dia 25, Victoria Beckham abriu sua primeira loja em Londres, antes você encontrava algumas (poucas) peças em lojas de departamento (in store e online).
Digo poucas porque dizem as más línguas que ela manda peças selecionadas para cada loja e com o estoque ridiculamente pequeno, então nenhuma loja tem peça igual, tornando a marca ainda mais desejável, e já ouvi falar também que a mulherada se estapeia pra conseguir o tamanho!
Eu particularmente gosto das roupas, acho super modernas e lindas, mas os vestidos não são pro meu tipo de corpo e eu jamais ousaria comprar um vestido, em que o preço é super salgado, pra não ficar perfeito!
Semana passada eu estava em Londres com o Mike e meus sogros, e minha sogra estava curiosa para conhecer a loja, então fomos dar uma olhada (a intenção realmente era só olhar! haha). A loja fica na famosa Dover Street, em Mayfair, e é super sofisticada! Finalmente consegui ver a coleção inteira, o que me surpreendeu foi saber que o estoque estava quase esgotado (pra variar)! E olha que a loja abriu a 3 semanas! Os provadores são GIGANTES! Vicky (a íntima hahaha) como mãe de 4 filhos, deu uma entrevista para um jornal e disse: "There’s plenty of room if somebody’s got a child with them - a child can wait. There is lots of hanging space, space where they can put their bags down.", e o pagamento é feito em qualquer lugar da loja via iPad!
A loja virando atração turística
Arara vem, arara vai, me deparei com um casaco in-crí-vel! Eu estava a procura de um preto mais arrumado fazia alguns meses, e experimentei mais pela brincadeira, já que estava lá e minha sogra enlouquecendo com os vestidos. Acabei ganhando de presente!!! Ele é oversized mesmo e é super quentinho! Perfeito pro inverno que vem chegando (nãããããoooo)! 
"O" Casaco
Quem estiver em Londres, dê uma passadinha na loja! Vale a pena conhecer, e quem sabe encontrar com Vicky! Os jornais têm dito que ela tem batido ponto lá todos os dias! Ou quem sabe com o maridão dela hahaha!

Beijos,
Lu

Saturday, October 11, 2014

Coluna da Lu: Welcome to Manchester!

Normalmente a grande maioria das pessoas não dá nada pra Manchester, falou em Inglaterra, os olhos já começam a brilhar por Londres. Agora comparar qualquer outra cidade com London é besteira, porque aquela cidade é simplesmente incomparável, não existe outra cidade que chegue aos seus pés, na minha opinião nem NY! Mas FOCO em Manchester!
Manchester tem um lugar especial no meu coração (óbvio), não só porque o amor da minha vida mora aqui, mas porque é uma cidade muito dinâmica. Em termos de números (boriiiinnng, mas não custa): Manchester tem 2.6 milhoes de habitantes com um total de 480 mil de habitantes no centro. E de acordo com pesquisas, existem até 200 línguas faladas na cidade, tornando Manchester a cidade mais linguisticamente densa e diversificada na Europa Ocidental, se não o mundo, isso porque aqui tem muitas (boas) faculdades e cursos, e consequentemente muitos e muitos estudantes, o que que a torna uma cidade muito jovem. Fica a uma distância de 335km (via carro) de Londres, e o jeito mais rápido de chegar aqui (ou vice-versa) é de trem. Outra coisa que me fascina aqui também é a arquitetura, é uma mistura de prédios antigos com prédios super modernos, e é realmente uma coisa que chama atenção.

Crédito: Manchester Evening News Website
 Crédito: Pinterest

Canal em Castlefield, Manchester - Crédito: Pinterest
Catedral - Crédito: Pinterest

Prefeitura de Manchester - Crédito: Pinterest

E é no centro, que é pequeno (da pra atravessá-lo em 20 minutos andando), onde tudo acontece: tem muitos restaurantes, bares, pubs, baladas, festas, shows, peças de teatro, galerias de arte, museus (o mais famoso é o de ciência e tecnologia), lojas de departamento (Selfridges [tem 2], Harvey Nichols, John Lewis, Debenhams, M&S), e mais todas as lojas que gostamos (Top Shop, Urban Outfitters, HM, Zara, Mango, American Apparel etc, etc e tal), enfim, tem tudo, só que numa cidade compacta, e é isso que eu gosto daqui.

Manchester tem duas caras: uma durante a semana, onde o povo trabalha e estuda, e a cidade fica tranquiiiiila e calma durante a noite. Mas no final de semana a cidade se transforma, vira de ponta cabeça! Tudo começa as 4:30 da tarde, quando as pessoas começam a sair do trabalho e literalmente correm pra ir pra casa se arrumar ou pro bar mais próximo! Gente, é sério, eu costumo dizer que no final de semana Manchester fica selvagem! Hahahaha! A cidade fica barulhenta, muita gente na rua, se vê de tudo (sim, de tudo, se eu contar aqui o que já vi de absurdo...)! Porque ai que o povo extravasa, os ingleses bebem de-mais (isso eu conto em outro post), e vem muita gente de outras cidades pra curtir o final de semana.
Pra quem não sabe Manchester sempre teve uma vida noturna intensa, muitas bandas famosas são daqui, só pra citar algumas: Oasis, New Order, The Smiths, Joy Division, entre muitas outras. E uma das baladas mais famosas do mundo, Hacienda (já extinta), que era do New Order, também se localizava aqui. Então é uma cidade pra sair a noite, tem para todos os gostos.
Outro ponto importante de Manchester é o futebol (Manchester United e o Manchester City), o United é um dos times mais famosos do mundo, e vem gente de tudo quanto é lugar pra ver os jogos, conseguir ingresso é quase um milagre e o estádio está sempre lotado. É uma experiência válida!


Em relação a qualidade de vida, Manchester é bem mais barata que Londres (em todos os sentidos), vive-se bem melhor e confortável aqui, tanto que a BBC mudou grande parte dos seus estúdios pra cá. O transporte público é excelente (tem inclusive uma linha de ônibus que é grátis), e por ser uma cidade menor, é menos caótica e mais fácil de se virar. Acho as pessoas mais tranqüilas e mais simpáticas e com mais paciência (já quem tem muitos estudantes que estão aprendendo a falar inglês) coisa que em Londres é difícil.

No meu caso, como e moro no centro, eu faço tudo andando, só pego no carro para ir ao supermercado. Sair de uma cidade como SP que você infelizmente tem que pegar o carro pra fazer tudo, ficar horas no trânsito, ter que ficar naquele estado de alerta o tempo todo, vendo quem é que está ao seu redor, andar na rua de dia e a noite é uma liberdade que eu não abriria mão. Eu realmente me sinto livre aqui, CLARO que Manchester tem seus problemas, lógico que eu tenho que ficar de olho pra não me colocar em más situações (como em qualquer outra cidade do mundo) mas realmente não é a mesma coisa como em SP. 

Nem tudo é perfeito por aqui... O clima da cidade é o que eu posso chamar de desgraça haha. O meu melhor amigo e braço direito é o guarda chuva, se você já ouviu falar que Londres é chuvosa, haha, Manchester é ainda pior! Chove demaaaais, venta bastante (as vezes é aquele vento que corta, frio frio e frio) e o verão, não é verão! Quando vim pela primeira vez era verão e eu me lembro de pensar "putz, o verão deles é o inverno brasileiro...". Mas pra ser honesta, depende de ano pra ano, no ano passado, por exemplo, chegou a 33 graus aqui, mas é raro! Eles costumam chamar o verão de ondas de calor, já que só duram por alguns dias ou semanas.
Aqui você pode ter as 4 estações do ano em um único dia, é bem louco. Se você me perguntar o que acho disso, vou dizer que é claro que me incomoda, mas os ingleses também não gostam, então tem que acostumar, e nada como ter as roupas certas, isso faz uma diferença imensa. 


Como eu disse Manchester não é perfeita, mas as qualidades pesam bem mais do que os defeitos.
Bom acho que deu pra sentir um pouco de como é a cidade, vocês vão entender melhor ao longo dos posts.
2 links com mais informações sobre Manchester:
"8 reasons Manchester is the best city in the UK"
"Manchester voted best UK city"


Beijos,
Lu

Friday, October 10, 2014

Rua Simpatia

Agora que estamos voltando a ativa e que a Lu (minha sis querida) está de volta contando um monte de novidades da sua nova vida por aqui, que tal visitar a gente também na Rua Simpatia?!! Tem um monte de novidades por lá!!!!!

Wednesday, October 8, 2014

Coluna da Lu: Conhecem o Tom Odell?

Não lembro como foi que eu fui apresentada pra ele. Mas eu lembro muito bem que desde a primeira vez que eu escutei a sua voz, eu simplesmente viciei nele. Estou falando do Tom Odell! Não sei se ele já é conhecido no Brasil, mas ele é bem famoso e queridinho aqui na Inglaterra (tocou ao vivo no desfile da Burberry A/W13). Além de cantar, ele é compositor e músico, toca (incrivelmente) piano, foi descoberto pela Lily Allen e já ganhou prêmio no BRITs Awards.
"Another Love" seu primeiro grande hit (e minha favorita), é aquele tipo de música que é pra ser escutada no volume máximo e no repeat, aliás o álbum inteiro é bom (o álbum chama-se "Long Way Down").

Logo fui procurar pra ver se ia ter show dele aqui em Manchester e acabei achando ingressos pro show em Liverpool (que fica a 30 milhas daqui), comprei na hora!
Gente, sério... Nós estávamos muuuito perto, e o show foi incrível! Ele é super tímido, qualquer gritinho de menina ele quase se escondia atrás do piano, e sempre falava um obrigado super baixinho hahaha! Mas canta com uma paixão, que não tem como não cativar! Ele é o tipo do cara que eu vou querer ir no show novamente, mesmo se for do mesmo álbum!
Show que eu fui em Liverpool
Vale a pena comprar o álbum!
Acabei de checar no site e a turnê dele acabou, então isso provavelmente significa que ele deve estar em estúdio! Eba! Mal posso esperar!

Beijos,
Lu

Sunday, October 5, 2014

Coluna da Lu: Um clique que mudou tudo

Antes de vir para Manchester para estudar, eu estava com medo, nunca tinha morado fora e muito menos com uma outra pessoa. Não sabia fazer nada relacionado ao lar (lavar, passar, arrumar a casa, cozinhar), o Mike é inglês e não tínhamos outro jeito de nos comunicar a não ser falando inglês. Meu inglês não era perfeito, sempre tive muito medo de falar errado, eu escrevia bem melhor do que falava, e falava muito mais do que entendia! O acento inglês muda muito de um lugar pra outro, e Manchester é a cidade que tem o maior número de línguas estrangeiras da Inglaterra (aqui tem muitas faculdades/cursos e a cidade é cheinha de estudantes), então seriam muito mais sotaques pra entender e eu sabia que ia sofrer um pouco em relação a isso. Apesar da pressão, sempre tive na minha cabeça que se não desse certo, voltaria de cabeça erguida pro Brasil.

Mas diferentemente do que eu achei que aconteceria, de que eu sofreria muito pra me adaptar, a minha reação foi completamente diferente.



No avião a caminho de Manchester, passou um milhão de coisas na minha cabeça, não sou a pessoa mais aberta do mundo, não gosto de mudanças drásticas e não lido bem com o inesperado ( sou bastante branco e preto hehe). Mas no meio do voo me deu um clique, e se eu tinha decidido passar esses 4 meses fora de casa, a escolha foi minha, ninguém decidiu por mim, ninguém me obrigou, então eu teria que me abrir pra todas as mudanças que estavam por vir, e aceitar que as pessoas, a cultura, o clima, a cidade, os meus hábitos e os do Mike seriam todos diferentes do que eu estava acostumada, e em vez de eu me desesperar, eu sabia que a única pessoa que ia realmente sofrer seria eu mesma, e essa mudança de atitude fez com que a minha adaptação fosse muito mais amena! Até hoje quando penso no processo todo ainda me surpreendo! Vou contando aos poucos!

Outra coisa que me ajudou muito foi que como eu já tinha vindo visitar o meu marido antes, o baque não foi tão grande... Eu já tinha uma idéia de com a cidade era, de como funcionava e eu tinha o Mike como "guia"! Durante o primeiro mês, eu ainda andava com o mapa, me perdi algumas vezes, mas foi bom porque eu tinha que arrumar um jeito de voltar pra casa! 
Vou fazer um post sobre Manchester pra contar um pouco mais sobre a cidade, podem esperar!

Beijos,

Lu

Tuesday, September 30, 2014

One outfit a year

Ontem eu recebi de uma amiga uma matéria que saiu no Refinery29 com dicas de uma menina que quebrou financeiramente depois de se jogar nas compras como se não houvesse amanhã! Não que eu esteja quebrando, mas gasto muito mais do que eu deveria com o meu armário... (Mas diga se de passagem que muito menos do que gostaria, hahahah) E minha amiga que mandou o tal artigo me chamou a atenção justamente para uma das frases do artigo que eu, assim como ela, achei brilhante: "Uma amiga francesa (e com um gosto impecável) me disse que ela compra apenas um outfit por ano, e é sempre Chanel. Após alguns anos ela tinha um closet invejável!" É de se pensar né?! Não sei se eu juntasse tudo o que gasto em um ano com cacarecos e peças que uso uma vez na vida, daria para comprar um look completo da Chanel! Mas é uma estratégia a se pensar...